ENEM,
Emília ferreiro, na abordagem construtivista do desenvolvimento da escrita, divide as fases de aprendizado em: pré-silábica, silábica, silábico-alfabética e alfabética. A partir desse contexto, complete as lacunas da sentença a seguir. : que é marcada pela diferenciação que a criança estabelece entre o desenho (a representação icônica) e a escrita (representação não icônica). É a fase em que ela passa do uso da garatuja simples pelo simples prazer de marcar a superfície para a reprodução de traços típicos da escrita. : nesta fase se inicia a fonetização da escrita. A criança descobre que a escrita se relaciona com a fala e faz corresponder um sinal gráfico a uma emissão sonora. Quando lê sua produção gráfica, geralmente, identifica toda a palavra, e ao ser solicitada a apontar os sinais, faz leitura silábica. De onde talvez se origine o equívoco de que a criança possa compreender a palavra a partir dos pedaços que a compõe, quando na realidade o processo é inverso, ela só é capaz de separar as emissões sonoras (silabar) depois de compreender o todo. : é a fase que ao observador parece haver progressos e retrocessos devido à instabilidade e reorganização intensa que se opera. É a passagem da hipótese silábica para a hipótese alfabética através da distinção dos fonemas da língua, quando acrescentam mais de um sinal gráfico para uma sílaba já discriminada, porém em outras situações em que os fonemas da sílaba não foram ainda discriminados elas grafam um só sinal. A hipótese característica é a que "escrever é acrescentar grafias" e ler é "discriminar cada fragmento gráfico". As escritas típicas desta fase podem ter originado o equívoco dos professores, que ao efetuar correções "a posteriori", pensam ter a criança esquecido de colocar letras em sua produção. :é a fase em que as crianças dominam a escrita fazendo representar tantos caracteres quantos sejam os fonemas. O importante a ser constatado é que elas representam a escrita, em geral, de forma fonética, portanto, se elas falam "avre" (árvore) elas grafarão com quatro caracteres tal como percebem a sua fala. É possível também que elas atinjam esta fase sem que os caracteres usados sejam os convencionais, vez que, o domínio do convencional depende da vivência e compreensão de todos os símbolos utilizados na escrita. Assinale a alternativa que completa corretamente as lacunas. Alternativas: a) alfabética - silábica - silábico-alfabética -pré-silábica. B) pré-silábica - silábica - silábico-alfabética --alfabética. C) silábico-alfabética - pré-silábica - alfabética- silábica. D) pré-silábica - silábico-alfabética - alfabética - alfabética. E) pré-silábica -alfabética - silábica - silábico-alfabética.

2 Respostas

Resposta de: ,

respostas erradas:

v - f - v - f - v.   incorreto

v - v - v - f - f. incorreto

tentei essas duas sem sucesso!

Resposta de: ,
Atualmente, ser negro no brasil ainda é difícil. esse problema vem se perpetuando em nossa sociedade desde o século xvi, quando o primeiro africano ao pisar no território nacional já estava prometido à escravidão. em função disso, algumas medidas foram tomadas em nosso país para cessar as intolerâncias raciais, como a lei áurea e a lei caó. entretanto, o cenário atual de nossa nação vem mostrando que essas medidas não foram eficazes, visto que o racismo ainda continua sendo destaque nos veículos de comunicação, principalmente nos jornais televisivos. 
      o racimo vem sendo propagado em diversos ambientes, começando no leito doméstico e se estendendo a diversos outros, como no futebol. um caso recente foi do jogador do barcelona daniel alves, que foi surpreendido com uma banana lançada em campo. em 2015, um ano depois, a jornalista maria júlia coutinho foi vítima de atos desumanos de racismo nas redes sociais. esses exemplos serviram de incentivo para uma onda de protestos no país, onde pessoas levantaram “tags” contra atos opressores aos negros, mostrando que existem pessoas que lutam por direitos humanos. 
    vale salientar que o preconceito racial não parte apenas de pessoas brancas. o próprio negro, regido por um sistema opressor, muitas vezes acaba se reduzindo frente as demais raças. um experimento ofertado pelo programa de televisão “cqc” comprovou esse fato. tal teste consistia em apresentar a crianças brancas e negras, bonecas claras e escuras. a reação foi quase unânime: a maioria das crianças julgaram a boneca clara como a mais bonita, inclusive as crianças negras. isso se deu porque muitas vezes somos instruídos desde berço sobre comportamentos errôneos, como julgar raças.
    portanto, ainda há muito a se fazer para por um fim no racismo brasileiro. os pais precisam ensinar desde cedo aos seus filhos que a raça não mede caráter de ninguém. em apoio, as escolas devem construir grades curriculares mais eficientes, trabalhando a inserção do negro na sociedade não como um ser diferente, mas como ser um semelhante. a indústria de brinquedos também entra como um vetor contra a intolerância racial. ela deve fabricar não apenas bonecos brancos, mas também negros, pardos e indígenas. com essas medidas, o brasil poderá erradicar boa parte dos atos racistas e a ideia de um país igualitário não será apenas uma utopia.

eu ja fiz uma redaçao so copiei da minha kkk
Resposta de: ,
Vegetação tropical,umida,alta e bastante densa
Resposta de: ,

o autor edgar schein (1996) desenvolve alguns pressuposto de carreira apontados abaixo, como é chamado essa teoria?

• competência técnica/funcional (realização em áreas técnicas);

• competência gerencial geral (busca de resultados);

• autonomia/independência (foco em definir seu próprio trabalho);

• segurança/estabilidade (alcançar a sensação de ser bem-sucedido para ficar tranquilo);

• criatividade empreendedora (criação, assumir riscos, oportunidades futuras);

r: âncoras de carreira