História,
Construção de mundo medeval com qual objectivos esse texto foi produzido​

2 Respostas

Resposta de: ,

Explicar como ocorreu a construçao medielval

Resposta de: ,
    o período que vai de 1500, data da chegada da esquadra de pedro álvares cabral, até 1530; é denominado pelos historiadores de período pré-colonial. nestes primeiros trinta anos, o brasil foi objeto de pouco interesse para portugal  que estava mais interessado no lucrativo comércio de especiarias com as índias, além de não dispor de homens suficientes para povoar todas as regiões descobertas.
    a extração do pau-brasil foi declarada estanco, ou seja, passou a ser um monopólio real, cabendo ao rei conceder a permissão a alguém para explorar comercialmente a madeira. mas, se o rei outorgava esse direito, cabia ao arrendatário executar o negócio com seus próprios meios, arcando com todos os riscos do empreendimento.
Resposta de: ,
Entende-se por politeísmo a crença em vários deuses. os egípcios, povos politeístas, acreditavam na vida eterna após a morte, em que o espírito do falecido voltava para tomar seu corpo. para abrigar o cadáver, construíram as pirâmides. e para preservar o corpo (enquanto o espírito não retornava) inventaram a mumificação. em consequência deste processo, os egípcios iniciaram os estudos da anatomia e descobriram várias substâncias químicas, na busca de substâncias para a preservação do corpo.

primeiramente, todas as vísceras do cadáver eram retiradas. um corte era feito na altura do abdômen, de onde era retirado o coração, o fígado, o intestino, os rins, o estômago, a bexiga, o baço, etc. o coração era colocado em um recipiente à parte. o cérebro também era retirado. aplicavam uma espécie de ácido (via nasal) que o derretia, facilitando sua extração.

em seguida, deixavam o corpo repousando em um vasilhame com água e sal (para desidratá-lo e matar as bactérias) durante setenta dias. desidratado, o corpo era preenchido com serragem, ervas aromáticas (para evitar sua deterioração) e alguns textos sagrados.

depois de todas essas etapas, o corpo estava pronto para ser enfaixado. ataduras de linho branco eram passadas ao redor do corpo, seguidas de uma especial. após esse processo, o corpo era colocado em um sarcófago (espécie de caixão) e abrigado dentro de pirâmides (faraó) ou sepultado em mastabas, uma espécie de túmulo (nobres e sacerdotes).

segundo a religião egípcia, após a morte, o espírito era guiado pelo deus anúbis até o tribunal de osíris, que o julgaria na presença de outros 42 deuses. seu coração era pesado em uma balança, que tinha como contrapeso uma pena. se o coração fosse mais leve que a pena, o espírito receberia a permissão para voltar e retomar seu corpo. caso contrário, seria devorado por uma deusa com cabeça de jacaré. os egípcios acreditavam em deuses híbridos: metade homem, metade animal (antropozoomorfia).